Presente da FMSA

Por Diego Garcia

O dia 13 de maio de 2013 marcou uma nova era na história da Faculdade de Medicina de Santo Amaro. As notícias publicadas nesta época faziam-nos saber que após, aproximadamente, cinco anos a Universidade de Santo Amaro teria uma nova reitoria. Esta mudança também seria acompanhada por outra; depois de décadas em meio à gestão da OSEC-OSEL, mantenedora da UNISA, passaria a ser executado por um novo grupo administrativo. Estas modificações trouxeram não apenas a surpresa pelas mudanças em si, mas também a dúvida sobre o que tudo isto representava, assim como esperança para novos tempos.

Margareth Rose Priel, médica neurologista e pesquisadora de renome na área, foi nomeada a nova reitora da UNISA, sendo importante salientar que pela primeira vez em sua história a UNISA tem como reitora uma médica. Sebastião Lacarra Medina e Samuel Dias Sicchierolli Junior são os novos diretores da OSEC-OSEL.

As citadas alterações vieram acompanhadas por um ar de otimismo em relação ao futuro da Faculdade de Medicina de Santo Amaro. Uma renovação necessária e que pode ser o passo inicial para a recondução da faculdade em caminhos que ela nunca deveria ter sido retirada. De fato o cenário é favorável. O Hospital Geral do Grajaú, atualmente sob a gestão do Instituto de Responsibilidade Social Sirio-Libanês, mantém-se como hospital de ensino para os alunos e residentes da UNISA. A partir do início deste ano os professores titulares das disciplinas básicas do internato passaram a assumir os cargos de chefia dos serviços do HGG. Já os programas de residência médica retornaram às suas estabilidades e diversos são os projetos para sua ampliação além da criação de novos programas, inclusive, existem também parcerias com outros hospitais da zona sul de São Paulo para complementar a rede de ensino.

Os desafios atuais para a nova reitoria da UNISA e de sua mantenedora, em relação à medicina, são os seguintes:

– Resolução dos atuais impasses, junto à secretaria municipal de saúde, a respeito do Hospital Escola Wladmir Arruda. Há aproximadamente três anos o investimento financeiro por parte da SMS foi reduzido gerando importante queda no atendimento da população local e consequente impacto acadêmico para médicos e residentes;
– Manutenção de um corpo docente estruturado e de alta qualidade;
– Estabilização e ampliação dos programas de residência médica;
– Estímulo e disseminação de pesquisas acadêmicas e realização de trabalhos científicos;
– Fortalecer os vínculos com unidades de saúde na região para campos de estágio e se credenciar novamente para torna-se gestora em saúde.

Nos últimos anos a imagem da Faculdade de Medicina de Santo Amaro foi intensamente abalada por conta das condutas assumidas pela antiga administração, consideramos desafio importante da atual gestão a reconstrução do nome e da imagem da instituição.

Aguardamos e nos manteremos atentos ao rumo que a faculdade se encaminhará, há um cenário favorável, como já ocorreu em outros tempos e frustrações surgiram, então, cabe a cada um de nós, AMIGO da Medicina Santo Amaro, zelar por ela e fazer o que for preciso para que o atual presente da faculdade se concretize com um futuro próspero e digno para a faculdade idealizada por W. Kenzler cujo passado é repleto de glórias, lutas e conquistas.

2010 Campus I (23)